De segunda a sexta das 7 as 19h 713450-5347 / 48 acesse nossas redes
Sala de Imprensa
Recolocação Profissional: Como criar um currículo que chame atenção na retomada da economia
12h00

Recolocação Profissional: Como criar um currículo que chame atenção na retomada da economia

Especialista explica como se destacar na seleção

A desaceleração econômica por conta da Covid-19 agravou um problema já conhecido por muitos brasileiros: o desemprego. Segundo IBGE, até agosto, o número de pessoas que perderam seus empregos chegou a 3 milhões e a taxa de desocupação a 14,4%, o que corresponde a 14 milhões de pessoas. Por outro lado, com as medidas de flexibilização sendo gradativamente aplicadas, aos poucos vão surgindo novas oportunidades para se recolocar no mercado, e como chamar atenção para as, cada vez mais disputadas, vagas?  

Segundo o presidente da Associação Brasileira de Recursos Humanos – seccional Bahia (ABRH-BA), Wladimir Martins, apesar do o momento pandêmico, que intensificou o uso da tecnologia e trouxe algumas mudanças, táticas já utilizadas não devem ser postas de lado. 

 Leia abaixo algumas dicas para se destacar numa seleção:  

Foco 

Martins explica que, apesar do desespero para encontrar algo, é muito importante ter foco. “Quem direciona para todos os lados acaba não acertando em nada”, completa. O presidente também chama atenção para o fato de que recrutadores conseguem entender quando a pessoa não tem um direcionamento específico, e isso pode ser prejudicial. “É imprescindível que a pessoa tenha em mente qual função quer exercer, para quais empresas vai enviar o currículo, etc...”. 

Wladimir destaca ainda que cada posto requer características e, portanto, formação e preparação diferentes. Da mesma forma, vale preparar um currículo específico para cada uma das vagas e não utilizar algo genérico. “Nessa questão precisamos ser eficientes e eficazes, então, quanto mais suas informações trouxerem relevância para quem estiver fazendo a contratação, maior é a possibilidade de acertar o alvo”, explica.  

Pequenos detalhes que fazem a diferença:  

Na hora da triagem dos currículos, detalhes podem fazer uma grande diferença. “É importante relembrar o cuidado com o e-mail utilizado”, explica o especialista. Criar um endereço exclusivamente para uso profissional com seu nome, evitando apelidos e brincadeirinhas é recomendável e vai evitar constrangimentos.  

Da mesma forma, se for necessário fornecer uma foto a pedido da empresa recrutadora, a orientação é enviar uma imagem com postura profissional, evitando usar fotografias tiradas em momentos de lazer e com vestimenta inadequada para o ambiente de trabalho. “Mas recomendo que envie somente quando for pedido pela empresa. Caso não seja, é dispensável”, completa. Além disso, deve-se usar uma linguagem simples e sem gírias ao compor o currículo.   

Simplicidade e veracidade:  

Entre as novas recomendações para os processos de contratação estão a simplicidade e a veracidade.  “Hoje, com a correria do dia-a-dia de trabalho, o recrutador não tem mais tempo para ficar lendo aqueles currículos imensos”, ressalta Martins. “Coloque o que é relevante, por exemplo: se está no mercado há 30 anos, não há necessidade de colocar o primeiro trabalho que realizou na vida, monte uma linha do tempo mais recente e do que você considera mais significativo”, aconselha. 

Já a veracidade se aplica diante das informações apresentadas, que podem ser submetidas à checagem pelo recrutador. Sua preparação, cursos realizados, domínio de idiomas devem ser compatíveis com a realidade.  “Tivemos diversos exemplos expostos esse ano na mídia sobre como currículos falsos podem arruinar a reputação e a carreira de alguém”.   

Área de atuação:  

Ter uma parte separada no seu histórico para falar sobre área de atuação é considerado de extrema importância para o especialista. Informe o que você está buscando, sua área de interesse. Por isso, como mencionado anteriormente, se quiser áreas diferentes, prepare currículos diferentes. 

Adicione suas novas qualificações: 

Durante a pandemia, muitos aproveitaram o tempo extra para fazer novos cursos e ampliar sua área de aprendizado. Diante de um mercado mais competitivo e exigente, se apropriar destas novas qualificações em seu currículo pode fazer a diferença. “Adicione os cursos, especialmente os que tiverem alinhados com a área na qual deseja atuar”, recomenda Wladimir Martins.  

Compartilhe
Tamanho da Fonte
Comunicativa Associados
Voltar ao topo