De segunda a sexta das 7 as 19h 713450-5347 / 48 acesse nossas redes
Sala de Imprensa
É fato ou fake? Especialista destaca mitos e verdades sobre alimentação e coronavírus
11h31

É fato ou fake? Especialista destaca mitos e verdades sobre alimentação e coronavírus

Para começar, não existe alimento capaz de impedir ou tratar a Covid-19

Mistura de limão e própolis contra o coronavírus? Alho para combater a Covid-19? Suplementos de vitamina C ajudam na cura? Desde o inicio da pandemia, essas e outras suposições vêm circulando por aí, mas você sabe exatamente o que procede e o que não passa de especulação? O professor do curso de Nutrição da UNIFACS João Pereira explica que não existe nenhum alimento capaz de impedir ou tratar a doença.  

“Os melhores métodos para evitar a contaminação são aqueles divulgados pela OMS tais como uso de máscara, lavagem das mãos de forma adequada com água e sabão, desinfecção com álcool em gel a 70% e distanciamento social”, afirma. A seguir, o especialista destaca alguns mitos e verdades relacionados a alimentação e coronavírus. 

Shots com gengibre, cúrcuma, limão e própolis combatem o vírus - Falso. O professor da UNIFACS pontua que existem trabalhos científicos que estabelecem uma relação entre a utilização de produtos como esses e o combate a infecções e aumento da resistência corporal. No entanto, isso não significa que eles sejam capazes de curar ou impedir a infecção causada pela Covid-19.  

Suplementos de vitamina C impedem a infecção – Falso. Embora o papel desse nutriente no combate a infecções seja conhecido, não há indícios de que atue contra o coronavírus. Além disso, a efetividade da sua atuação está relacionada à presença de outros nutrientes, e toda suplementação deve ser recomendada por médicos ou nutricionistas.  

Pereira informa que há um limite que nosso organismo tolera. “O excesso dessa vitamina pode desencadear irritação da mucosa gastrointestinal e consequente diarreia, sobrecarga de ferro, em virtude do aumento da absorção intestinal desse mineral, pedra nos rins, entre outros problemas”, adverte.  

Alho cura a Covid-19 – Falso. Mais uma vez, o professor destaca a ilusão de promessas milagrosas. Embora, esse alimento contenha substâncias funcionais que atuam na saúde de forma benéfica, como sua ação anti-inflamatória, por exemplo; ingeri-lo não significa que você estará livre da doença.  

“Existem diversos alimentos com propriedades anti-inflamatórias, mas eles devem ser ingeridos diariamente para manter nosso corpo saudável e não para curar uma doença aguda. O uso de um alimento isolado não é indicado”, afirma o professor.  

Uma dieta balanceada pode ajudar na imunidade e fortalecer o organismo. Verdade. Embora não torne ninguém imune ao coronavírus, apostar numa dieta rica em frutas, verduras, legumes e folhas pode ajudar a fortalecer o seu sistema de defesa. Isso porque, segundo o especialista, a alimentação adequada tem a capacidade de prevenir doenças, manter um bom estado de saúde e bem estar.  

O coronavírus não é contraído através da ingestão de alimentos – Verdade. Pereira conta que até onde se sabe sobre a capacidade de resistência desse vírus, ele não suporta a acidez do estômago. A infecção pode acontecer se uma pessoa tocar em algum alimento contaminado e posteriormente levar a mão aos olhos, nariz ou boca. Por isso, a importância da higienização.  

O professor informa que alimentos que já vêm embalados em vidros, latas ou sacos plásticos devem ser lavados com água e sabão ou higienizados com álcool 70. Já os alimentos folhosos, frutas e verduras que são consumidos crus e/ou com casca devem ser lavados em água corrente e colocados em uma solução com água sanitária, sempre observando a indicação de diluição no rótulo do produto, para evitar danos à saúde. 

Ele acrescenta ainda que os utensílios utilizados nas preparações dos alimentos precisam ser lavados com água e sabão no momento do uso, e as superfícies, devem ser lavadas e desinfetadas com álcool ou produtos sanitizantes. 

 Informações à Imprensa: 

  

LUIZA RIBEIRO / GRAZIELLA GARCIA  

luiza@comunicativaassociados.com.br  

graziella@comunicativaassociados.com.br 

Tel.: (71) 98133-4069/ 98133-4070 

#comunicaçãoagentefaz 

Facebook: comunicativa.associados 

Instagram: comunic.ativa 

www.comunicativaassociados.com.br 

Compartilhe
Tamanho da Fonte
Comunicativa Associados
Voltar ao topo